Revolta do Quitanda – Luiz Felipe Rangel, que Deus o tenha

Por Equipe Girasol Comunicações

democracia

Foto da página “Amo pixação” (Facebook)

Quando chegamos na Av. Pastor Martin Luther King Jr, na altura de Rubens Paiva, encontramos as marcas da revolta contra o assassinato de Luiz Felipe Range, uma criança de 3 anos no Quitanda, favela do Complexo da Pedreira.

O trânsito foi totalmente alterado, porque a revolta passou pela Pedreira e foi até Pavuna. Percorremos esse caminho fazendo entrevistas, poucas pessoas quiseram falar e pediram para não serem filmadas ou fotografadas.

Segundo um morador da Pedreira, desde de o início dessa semana ocorrem incursões policias no Complexo da Pedreira, algo típico aqui na Zona norte, com objetivo da repressão ao roubo de cargas na região, mas hoje, a trágica morte de uma criança de 3 anos chamou a atenção da sociedade carioca.

A mãe de Luiz Felipe Rangel que estava ao seu lado, não pode fazer nada, o ferimento foi na cabeça. A revolta popular consistiu numa série de moradores do complexo de favelas que saíram das favelas queimando ônibus e deixando destroços até a Pavuna, algumas estações do metrô foram fechadas. Até agora, às 22 hs daqui do Jorge Turco, se ouvem tiros.

pedreira2No marco da Copa do Mundo este é mais um caso de violência policial em favelas do Rio de Janeiro, lembrando que já foram realizadas manifestações na mesma favela há menos de um ano, onde Maria de Fátima de Jesus, de 52 anos, e Alessandra de Jesus, de 23, foram assassinadas num beco na comunidade, também por “bala pedida” de incursões policias.

A Favela da Quitanda fica em Costa Barros, próximo ao morro da Pedreira, Lagartixa, Acari e Jorge Turco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *