Arquivos da categoria: Remoções

Assista a Cobertura da Audiência Pública sobre as Remoções

Sem título

Por Eric Fenelon e Luisa Santiago

Um dia após a realização de audiência pública sobre as remoções e condições de moradias na Vila Autódromo e na Vila União de Curicica, na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. A Guarda Municipal foi até a comunidade da Vila Autódromo para realizar alguns despejos. Como enfrentou resistência de um grupo que luta por seu direito de permanência, os agentes agrediram os moradores  com cassetetes, spray de pimenta, balas de borracha e granadas de efeito moral.

Os líderes comunitários de referência, como Altair Guimarães e Penha Silva, foram algumas das vítimas da violência.

ASSISTA a Cobertura da audiência pública realizada no dia 2 de junho

Em entrevista para o NPC-TV, os entrevistados denunciaram as recorrentes violações de direitos as quais os moradores dessas comunidades são submetidos.

Conversamos com Altair Guimarães, presidente da associação de moradores da Vila Autódromo.  Assista aqui

O Vereador Reimont, presidente da Comissão Especial de Moradia Digna.  Assista aqui

Mariana Werneck, pesquisadora do Observatório das Metrópoles da UFRJ e integrante do Comitê Popular Rio Copa e Olimpíadas. Assista aqui

E o morador Robson Soares, da Vila União de Curicica e integrante do Movimento Independente Popular (MIP). Assista aqui

 

Audiência pública na ALERJ discute a situação da Vila União

ok 4

Foto: Miguel Pinho

Na última terça (26), o dep. estadual Paulo Ramos (PSOL) presidiu a audiência pública sobre a situação da Vila União de Curicica. A comunidade é ameaçada de remoção pelas obras do BRT da Transolímpica.

Para o Ministério Público a comunidade é apta a passar por um processo de urbanização e regularização fundiária, principalmente com a retomada do projeto Morar Carioca e o Minha Casa, Minha Vida.

Uma das principais queixas dos moradores que desejam permanecer na comunidade é a total falta de informações sobre o traçado a linha do BRT.  Algumas estimativas falavam em 900 famílias, outras menos de 200, dificultando bastante o debate na comunidade. Robson da Silva Soares, uma das lideranças do Movimento Independente Popular (MIP), nos disse, “A gente só consegue alguma coisa através de audiência, reportagem, porque através da prefeitura e a da associação não tivemos acompanhamento nenhum. Em hora nenhuma eles deram apoio, só tão dando apoio a quem quer sair”.  A prefeitura tem trabalhado o tempo inteiro para deixar as pessoas da comunidade uma contra as outras, principalmente jogando a responsabilidade pela demora da indenizações ou da entrega das casa em cima dos que resistem. Continue lendo

Ministério Público diz que Rio tirou 669 mendigos das ruas para Copa apesar de proibição

Por Jefferson Puff Da BBBrasil, no Rio


MP afirma que o Abrigo Rio Acolhedor apresenta irregularidades, entre elas a presença de percevejos nos colchões

MP afirma que o Abrigo Rio Acolhedor apresenta irregularidades, entre elas a presença de percevejos nos colchões

Números divulgados pelo MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) mostram que a Ministério Público diz que Rio ‘tirou’ 669 mendigos das ruas para Copa apesar de proibição prefeitura carioca retirou 669 mendigos das ruas — muitos de forma compulsória — levando-os para o Abrigo Rio Acolhedor (Paciência), entre os dias 20 de maio e 2 de junho deste ano, às vésperas da Copa do Mundo. Polêmico, o local é alvo de denúncias de superlotação e má higiene e, de acordo com uma liminar judicial, não poderia mais receber novos abrigados desde maio.

O MPRJ disse à “BBC Brasil” que deve entrar com petição na Justiça nos próximos dias para reiterar o pedido de fechamento total do local, alegando lotação além da capacidade e outras irregularidades – entre elas o descumprimento de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado com a prefeitura há dois anos, que passou a proibir a retirada forçada de pessoas vivendo em situação de rua no Rio. Continue lendo